5 livros (norte-americanos) para se ler enquanto jovem.

As vantagens de ser invisível é um filme recente, que ganhou bastante atenção do público adolescente. É baseado em um livro de Stephen Chbosky, e narra a vida de um jovem através de suas descobertas, como o amor, as drogas, a introversão, a sexualidade, entre outros temas fundamentais na passagem para a vida adulta. É o tipo de livro que os alemães chamam de Bildungsroman, algo como um romance de formação. Este gênero foi muito importante na literatura alemã, e tem nela seus principais expoentes, como Goethe e Hermann Hesse.

No livro, o autor menciona treze livros que o personagem leu ou está lendo. Muitos desses livros são também romances de formação, onde jovens personagens descobrem a si, e aos outros, no desenrolar da história. São livros que acabam sendo muito importantes na vida de adolescentes e jovens adultos, porque é esta em geral a fase em que suas ideias ainda se encontram em formação. Neste artigo selecionamos cinco dos treze livros mencionados por Chbosky, como cinco livros que todo jovem deve ler antes de virar um adulto. Para facilitar a escolha, escolhemos apenas livros norte-americanos. São eles.

O sol é para todos, de Harper Lee. Primeiro e (quase) único livro de Harper Lee, foi vencedor do prestigiado prêmio Pulitzer e sucesso instantâneo de público e crítica. Os protagonistas do livro são crianças criadas por um bondoso pai, que é advogado em uma pequena cidade sulista em um Estados Unidos racista, em meio à depressão econômica. O advogado está defendendo um negro, acusado de estuprar uma jovem branca. O livro aborda questões como racismo, perda de inocência, injustiça social, entre outras.

O apanhador no campo de centeio, de J. D. Salinger. O livro conta a história de Holden Caufield, um jovem que, após ter sido expulso de sua escola, está voltando para sua casa de família abastada em Nova York. Antes do inevitável encontro com os pais e a realidade, Holden irá visitar outros personagens, tentando compreender o mundo e decidir o que deve fazer no futuro. Este é um grande exemplo de um romance de formação.

Pé na estrada, de Jack Kerouac. Conhecido lá fora como On the road, foi o primeiro grande sucesso de Kerouac e o grande livro do movimento beatnik, um movimento envolvendo jovens escritores e poetas norte-americanos, que viajavam pelo país de carona ou boleias de caminhão, descobrindo aos outros e a si mesmo pelo caminho. Narrado pelo próprio Kerouac, pé na estrada é um poético romance autobiográfico, que ainda hoje influencia jovens do mundo inteiro a desafiar os padrões sociais e cair na estrada.

Este lado do paraíso, de F. Scott Fitzgerald. Primeiro livro de Fitzgerald e ambientado logo após o final da primeira guerra mundial, conta a história de um abastado jovem estudante norte-americano e seu relacionamento com seus pares. Quase um livro autobiográfico, o livro mostra uma hipócrita sociedade norte-americana, onde o dinheiro, para os ricos, não é um problema, e tais pessoas não buscam nada além de elevar seu status social.

Walden, de Henry David Thoreau. Único livro da lista escrito no século XIX, Walden é um livro autobiográfico, e é considerado por muitos como um manifesto contra a revolução industrial então em expansão nos Estados Unidos. Walden inspirou muitos movimentos contra-culturais desde seu lançamento, como os movimentos beatnik e hippie. Referencias ao livro são encontradas em muitos lugares, como no famoso filme Sociedade dos poetas mortos, onde um dos personagens lê uma de suas famosas passagens:

Fui para os bosques viver de livre vontade // Para sugar toda a essência da vida… // Para aniquilar tudo o que não era vida // E para, quando morrer, não descobrir que não vivi!

E boa leitura!

Author: João Paulo Morais

1 thought on “5 livros (norte-americanos) para se ler enquanto jovem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *